Salário Mínimo no México: como funciona?

O salário mínimo no México está entre os mais baixos entre todos os países da América Latina e, na prática, entre os piores países de todo o ocidente. Estima-se que cerca de 20% dos cidadãos mexicanos vivam abaixo da linha da pobreza.

O pior de tudo é o fato de o México estar entre os maiores PIBs da América Latina, com uma das maiores concentrações de bilionários. A verdade é que os trabalhadores mexicanos estão entre aqueles com as piores condições de trabalho, mais horas trabalhadas e uma das piores remunerações por estas horas de trabalho.

Entenda como é o salário mínimo no México, e qual a delicada situação pela qual o país passa:

Salário mínimo

Recentemente, as autoridades legislativas conseguiram estabelecer um aumento no salário mínimo no México. Durante o ano de 2016, uma grande discussão ocorreu a respeito da incapacidade de o salário mínimo cobrir as despesas mais básicas.

Embora o problema siga ocorrendo com o novo valor, houve um aumento de 4,2% no valor diário. Isso equivale a cerca de 73,04 pesos diários (cerca de 4,30 dólares por dia de trabalho).

Além de ser obviamente baixo – abaixo da linha da pobreza, dependendo de quantas pessoas dependem de valor – cerca de 50% da população nem mesmo consegue alcançar este valor. Na prática, além de a lei ser falha, a salário mínimo no México nem sempre é adotado em trabalhadores e empregadores.

Pagamentos e a diferença entre o mínimo mensal e a hora de trabalho

peso-mexico

Um dos problemas em relação ao salário mínimo no México é a falta de um legislação que realmente determine como isso irá ocorrer. Em função do alto nível de pobreza, muitos trabalhadores recebem seu dinheiro de maneira informal e, mesmo que o mínimo diário seja realmente pago, ainda há um problema no trabalho necessário para isso.

O governo mexicano estima-se uma média um pouco superior a 160 dólares mensais para que seu cidadão possa viver com as condições mínimas de dignidade. Isso inclui compras básicas com comida, transporte e padrões mínimos de higiene.

O grande problema é: se o pagamento mínimo diário é de 4.30 dólares, seriam necessários mais de 37 dias de trabalho para juntar o mínimo de dinheiro necessário para os custos básicos.

Obviamente, esta conta assume que o trabalhador não tenha filhos ou família que dependa de seu sustento. Adicionalmente, não há, no orçamento, espaço para roupas, entretenimento, dias de descanso, ou possíveis dias em que o trabalhador fique doente.

Nestes casos, além faltar sete dias de trabalho para que tenha condições de receber um salário mínimo no México, o trabalhador ainda adquire contas adicionais.

Disparidades do salário mínimo e a difícil condição social mexicana

O Daily Post, em estudo sobre a economia mexicana, concluiu que mais do que metade dos trabalhadores mexicanos recebem menos do que um salário mínimo local. Isso ocorre em função da falta de opções, quando os trabalhadores não podem escolher um trabalho que pague o mínimo estabelecido em lei.

Em áreas menos desenvolvidas do México, a situações pode ser ainda pior. Estima-se que cerca de 70% dos trabalhadores no sul do país não consigam atingir os valores de um salário mínimo no México.

Embora a lei mexicana, na Constituição, preveja um salário mínimo que ofereça condições decentes de vida, os valores não foram devidamente atualizados. Com a ocorrência da inflação, o salário foi tornando-se defasado, e as correções apenas cobrem parte da inflação, na maioria dos casos.

Estima-se que muitos mexicanos tenham condições de vida comparáveis às piores do planeta. Cerca de uma em cada quatro cidades do país apresenta condições de vida similares às da África subsaariana, no que diz respeito à educação, saúde e saneamento básico.

Veja também:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *