Salário mínimo Uruguai

Salário Mínimo do Uruguai: saiba como funciona

Apesar do tamanho físico e populacional reduzido, o salário mínimo do Uruguai é considerado relativamente alto para os padrões da América latina. Embora perca para países como Chile e Argentina em valores absolutos, trata-se de um mercado com questões legais melhor definidas (em comparação ao Chile), ou com números menos mascarados em função de políticas econômicas polêmicas (como no caso argentino).

Obviamente, há aspectos positivos e negativos na economia uruguaia, além de uma série de características muito próprias do país. Para entender tudo isso e compreender qual o salário mínimo do Uruguai, confira:

Qual é o salário mínimo do Uruguai?

Recém aumentado, o salário mínimo do Uruguai atualmente e de 11.150 pesos uruguaios, o equivalente a 413 dólares. Isso representa um aumento de mais de 11% em relação ao salários estabelecido até então, mas há planos do novo governo para que a remuneração aumente.

Entre 2017 e 2018, são esperados mais dois aumentos – um relacionado 10% e outro de 9,5%, representando um total de 30% de aumento ao longo de três anos. Ao final do processo, considerando as relações atuais de câmbio, o valor atingiria quase 500 dólares mensais como salário mínimo.

Qual a relação entre o salário mínimo e o poder de compra por lá?

Para que se possa ter uma relação entre este aumento e o poder de compra do trabalhador uruguaio, pode-se fazer uma comparação com a taxa inflacionária. Geralmente entre 6% e 8% de inflação anual, isso representa um aumento real significativo no que diz respeito ao poder de compra.

Isso é especialmente interessante para o mercado interno de um país com uma quantidade reduzida de compradores. No total, o Uruguai possui menos de 3,5 milhões de cidadãos. Aumentar o salário mínimo no Uruguai representa uma forma de aquecer o próprio mercado interno.

Qual a situação econômica do Uruguai?

O Uruguai possui uma economia modesta, que movimenta menos de 100 bilhões de dólares anuais. Sua dívida externa é considerada sob controle, e as avaliações de crédito globais consideram o país razoável para investimento externo.

Embora a maior parte da economia uruguaia esteja alocada para o setor de serviços, a agricultura oferece papel relevante – em alguns casos, como o da carne, com alto valor agregado.

Qual o nível de emprego uruguaio?

Com uma força de trabalho de 1,7 milhões de trabalhadores, considera-se a taxa de desemprego razoavelmente baixa, inferior a 7%. Cerca de 73% dos trabalhadores são alocados para o setor de serviço, enquanto quase 15% trabalham no setor primário.

Quais são os direitos trabalhistas no Uruguai?

Os direitos trabalhistas no Uruguai incluem todo o chamado “pacote básico” de benefícios, como férias remuneradas, direito a descanso e licenças específicas ao longo da carreira. O ponto que se destaca, no entanto, é o nível de respeito a estes direitos.

Segundo avaliações de direito trabalhista, o Uruguai classifica-se junto a países como Alemanha, Suécia e Dinamarca no que diz respeito ao nível de cumprimento das determinações legais na relação entre empregado e empregador.

Destaca-se, além do cumprimento das determinações legais, a liberdade uruguaia de determinação e estratégia sindical de acordo com a vontade do trabalhador, sem o sofrimento de represálias por essa ação.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *